fbpx
O efeito da relação coroa-implante nos resultados clínicos de implantes dentários: uma revisão sistemática

O efeito da relação coroa-implante nos resultados clínicos de implantes dentários: uma revisão sistemática

Compartilhar

Seleção de artigos científicos de destaque publicados em periódicos de circulação internacional. Paulo Rossetti (editor científico da revista) e Rafaela Videira (doutoranda em Clínica Odontológica/Periodontia – FOP/Unicamp) fizeram uma leitura crítica e comentada como proposta para ampliar nossos conhecimentos.

Ravidà A, Barootchi S, Alkanderi A, Tavelli L, del Amo FSL. The effect of crown-toimplant ratio on the clinical outcomes of dental implants: a systematic review. Int J Oral Maxilofac Implants 2019;34:1121-31.

Por que é interessante: verifica se existe efeito da proporção coroa-implante nas taxas de sobrevivência, perda óssea marginal e complicações protéticas nos implantes dentários.

Desenho experimental: revisão sistemática de estudos clínicos com, no mínimo, um ano de acompanhamento. Foi criado um subgrupo de implantes de 6 mm e estabelecimento de duas proporções clássicas: acima de 1,5 e abaixo de 1,5 vezes a relação coroa/implante. Também foram criados modelos de regressão para análise estatística.

Os achados: apenas cinco estudos randomizados controlados e dez coortes prospectivos foram selecionados. Não houve correlação significativa entre a proporção coroa-implante e a taxa de sobrevivência (p=0,905), perda óssea marginal (p=0,33) ou complicações protéticas (p=0,67).

Conclusão: uma proporção coroa-implante aumentada não parece estar diretamente relacionada com uma perda óssea marginal maior e não representa um fator de risco biomecânico para a estabilidade da prótese e sobrevivência dos implantes dentários.

Clique aqui e veja o artigo original.

Fechar Menu